Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

fim de semana

por blogdocaixote, em 17.02.19

O solfejo com o pai, as contas com potências e os perímetros das circunferências, com a ajuda da tia ci, torradas com manteiga e chá de lúcia-lima, para a mais velha. 

Uma ida ao Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota com o tio pedro e a prima rosarinho , bolachas carregadas de chocolate, para a mais nova.

Quando quiser ter lembranças deste fim de semana, só vou lembrar-me ter estado o tempo todo a estudar! zanga-se a mais nova, com toda a razão, mas o que é que a gente há-de fazer? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54

São (de santo) amar

por blogdocaixote, em 14.02.19

Reina o silêncio depois de alguém ter saído deixando a porta bater. 

Prometi à gr. bolachas com pepitas de chocolate em forma de coração, ela pediu o pai em namoro, o pai aceitou e ela disse então agora beijamo-nos, isto via whasapp.

Ontem à tarde, subornei a Mr. Se leres um destes livros da Alice Vieira, no fim dou-te vinte euros, mesmo que não tenhas gostado. E mordi os lábios com força, porque me arrependi no segundo seguinte. Ela escolheu logo um dos mais difíceis, mas convenci-a a pegar noutro. Expliquei-lhe que haveria duas perspetivas da mesma história, não necessariamente a decorrer no mesmo tempo cronológico. Ela pareceu compreender e começou a ler. Hoje de manhã disse que estava a gostar. Amor é o que a gente faz pelos filhos se assim formos capazes. Feliz dia de são valentònio. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:42

boa tarde para usteds

por blogdocaixote, em 05.02.19

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:36

fim de semana

por blogdocaixote, em 04.02.19

Sábado de sol... arranjei um caminhão, prá levar galera.....

podia continuar, mas não arranjei camião nenhum nem fui com galera nenhuma. Passámos o fim de semana no norte e fiquei em casa, sozinha, com a lareira a bombar e os textos maravilhosos dos meus alunos para ler e me darem alegrias, tantas que parei de cinco em cinco minutos para não ter uma síncope.

Fui às compras, em busca de ingredientes para um jantar a dois e regressei umas duas horas depois. O supermercado que começa em C e acaba em ente estava cheio de gente e não tinha salmão fumado. Tive de ir ao que começa em L e acaba em dl que estava mais cheio ainda. Estive uns bons quinze minutos na fila para pagar e as caixas estavam todas abertas, com filas semelhantes.

Mas o jantar ficou bom. Um jantar romântico, nesta fase das nossas vidas, equivale a um jantar em que estamos só os dois, o que significa uma grande economia de palavras e de zangas com a prole que agora não gosta de comida nenhuma e esqueceu as boas maneiras que lhes fomos incutindo ao longo destes últimos anos.

Assaltei a garrafeira do paterfamilias, que está muito má (ai, ai, pai... ), bebemos um copito e vimos mais um episódio de sex education. Depois, fomos dormir. O dia acordou outra vez soalheiro e eu já estava outra vez entregue a mim. Fui ao mercado, que é só o café mais giro de paredes e tomei um café com vista para a feira de velharias que ali se realiza pelo menos uma vez por mês. Lá dentro estavam uma tia e respetiva filha mais genro, com quem me entretive à conversa uma boa hora. 

O Dr. Daniel Sampaio, através do livro "a razão dos avós", relembrou-me a importância de darmos valor ao nosso passado e nada melhor do que conversar com uma guardiã desse passado (a tia aninhas). Tenho pena das crianças a quem a vida (ou os adultos das suas vidas) afastam de parentes e avós que lhes podem dar tanto.

À tarde refizemos um passeio da minha infância: fomos ao Monte Mozinho, um castro que fica ali para as bandas de penafiel. O sol batia bem quentinho lá no cimo da acrópole, a chuva tinha deixado o solo verdinho e as miúdas acharam-se no paraíso (palavras da gr.).

Foi mais um fim de semana que passou a voar num boing 747.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57

Guiomares

por blogdocaixote, em 03.02.19

O quê? Bebeste leite?! Mas tu não podes. Tu és implorante à lactose!! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:07

retalhos da vida (não de um médico)

por blogdocaixote, em 31.01.19

Não admira que a roupa não seque. Se até eu me sinto constantemente húmida.... (no sentido literal... será que esta explicitação piora as coisas?), se até a mim me apetece pendurar-me pelas orelhas num estendal ou, quiça, enfiar-me numa máquina de secar roupa...

A preguiça para sair de casa e ir às aulas de ginástica anda cá pelo corpo. Já pensei em mandar o exercício às urtigas. O meu marido há-de gostar de mim gorda e flácida, pelo menos assim jurou no altar, se é para a saúde e para a doença, também há-de ser para a gordura e magreza.

O problema é que depois passo eu a não gostar de mim ou a gostar ainda menos de mim e isso é que era mau. 

Por isso, vou arranjando coragem para sair de casa e me meter lá naquela associação duvidosa onde duas vezes por semana entrego o corpo ao manifesto (toma lá, duas insinuações de âmbito sexualmente duvidoso no mesmo post, estás bonita, estás!)

As miúdas andam na vidinha delas e isso é bom, chato é termos de ser nós a conduzi-las, e digo isto em sentido figurativo E literal, porque elas ainda não têm carta e as distâncias mais a chuva que cai não se compadecem com idas e vindas a pé. 

E eu disse que isto eram retalho e não menti. Agora, vou corrigir trabalhos. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:31

essa parte é que não

por blogdocaixote, em 29.01.19

A gente levanta-se às sete da matina, a gente mete-se no duche ou não porque a preguiça é de mais ou afinal a gente não saiu da cama de facto às sete da matina e agora já não há tempo para duches, a gente vai para a cozinha e ainda está escuro, ainda é de noite, pronto, é de noite! e começa a preparar a comida para as pessoas que ainda estão na cama, leite para aqui, pão a descongelar ali, água a aquecer na cafeteira elétrica, o aquecedor a bombar porque está frio e os pés estão gelados e as mãos estão geladas e a alma está gelada, porque são sete da manhã e está frio e ainda é de noite! e os pés estão gelados!

A gente, dizia eu, levanta-se às sete e trata das comidas, trata das filhas, ralha com as filhas que vêm para a cozinha descalças, descalças! mete-lhes as comidas à frente, mete-lhes comidas nas lancheiras, envia-as para o quarto para as ajudar a enfiar as roupas nos corpos, enfia-as no carro e despeja-as na escola uma hora e meia depois e já é dia, mas o frio continua, se calhar a alma já não está assim tão fria, porque as tarefas que enfrentou anteriormente lhe deram algum calor, mas....

mas....

mas a pôrra dos pés continuam frios e assim hão-de permanecer o resto do dia! embora já seja dia e até as mãos já tenham alcançado um certo nível de quentura.

Os pés é que não. Não, os pés não. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:24

era hoje

por blogdocaixote, em 23.01.19

Que belo dia para uma balda às aulas: céu cinzento, chuva miudinha, frio...

Que chato que sou adulta responsável. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:18

à linha, à linha

por blogdocaixote, em 22.01.19

Antes das férias do natal ganhei coragem estupidez e marquei uma sessão de depilação ou epilação qualquer coisa assim, das sobrancelhas, com linha.

Marquei, precisei de coragem, porque quando marco uma coisa não sou de desmarcar ou não aparecer sem dizer água vai, e evitei pensar no assunto. Bola para a frente.

Quando chegou o dia, fui, porque não sou de desmarcar ou não aparecer sem dizer água vai. Fui, às nove da matina, no meu primeiro dia de férias, o que é só mais uma prova de como sou corajosa estúpida.

Dentro do gabinete da raquel, que é assim um sítio espaçoso e claro, agradável à vista, para a malta não pensar naquilo como é na verdade (um espaço de tortura), a mesa marquesa estava pronta para me receber. Não sei bem porquê, porque já tenho idade para saber que nem tudo o que se faz deitado é bom, especialmente numa marquesa de esteticista, fiquei uns segundos feliz pela decisão de ter marcado aquilo. Foram uns breves segundos, porque depois lembrei-me de que, claro, NADA do que se faz numa marquesa de esteticista é agradável. No entanto, deitei-me, minimamente esperaçosa de que fosse minimamente suportável.

Por breves segundo, porque entretanto a raquel mandou-me pediu-me que repuxasse a testa e a cara ao mesmo tempo e sacou da linha. Portanto, aquilo ia ser assim: não só ia ser torturada, como ainda tinha de colaborar diligentemente no ato de tortura sob pena de ficar sem olhos.

Assim que a raquel sacou da primeira puxada de fios quis morrer, eu, não ela. Ela ficou a apreciar o meu misto de susto, incredulidade e dor avassaladora, o choque. 

E assim foi, durante uma boa meia hora, talvez mesmo quarenta e cinco minutos: susto, incredulidade e dor avassaladora, não necessariamente pela mesma ordem.

Saí, mais linda, apenas sutilmente mais linda porque ninguém deu pela diferença (só o M.), nem mesmo aquela que um dia disse que eu tinha monocelha e a principal responsável por eu ter ido cometer aquela atrocidade conta mim própria, saí, escrevia eu e pensei: nunca mais, pá! nunca mais.

Agora, mais de um mês depois, olho-me ao espelho e vejo os estupidozinhos dos pelinhos a aparecer, espalhados, pintelhadinhos e penso: vais ser corajosa mais uma vez, estúpida! estúpida! e vais marcar outra sessão. Toma que é para aprenderes! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:11

exercícios de escrita

por blogdocaixote, em 22.01.19

Já desmontámos a árvore de natal, comprei um bolo de rei em saldo de propósito para torrar no forno mas nem assim consigo gostar de fruta cristalizada. Não conheço ninguém que goste de fruta cristalizada, mas parece que bolo rei sem ela não é bolo rei. Já vieram as datas de testes da mais nova, até os de inglês, mas eu ainda não marquei os meus, as ementas semanais estão cheias de falta de imaginação e de vontade, o frio come-me os ossos a roupa para lavar cresce no cesto o calor de casa vem da lareira e dos aquecedores mas às vezes está-se melhor na rua. As definições do blog estão todas malucas, não sei que fiz, mas a vontade de sair desta plataforma é cada vez maior. pareço incapaz de alinhar ideias com conectores no sítio, estabelecendo ligações de causa, efeito ou seja lá o que for. preciso de dormir mais horas. O texto aparece-me todo corrido na mesma linha, não tenho os botões de alinhar à direita, esquerda ou justificar, não sei se fiz algo de errado para os fazer desaparecer ou se o sapo está contra mim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:20


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D