Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Aventuras no reino do desemprego

por blogdocaixote, em 14.11.11

A partir do momento em que me inscrevi no centro de emprego da minha área de residência, fui informada do meu dever de fazer comparências quinzenais em local determinado. A partir desse momento iniciei as tais comparências, sem nunca as questionar (sou muita estúpida!).

 

Esta semana, que é semana de o fazer, rumei a terras da Beira, para estar com os meus pais, sem me lembrar dessa merda (desculpem, mas é o que é). Hoje lembrei-me e tratei de me informar sobre forma de resolver a situação. Esclareço que os beneficiários do subsídios são realmente obrigados a fazer as comparências, duas faltas injustificadas resultam na perda do subsídio.

 

Liguei para a SS, esperava que fosse possível fazer a comparência noutro local. Ingenuamente pensei que tivessem essa situação salvaguardada: cidadã cumpridora por determinadas razões não pode ir ao sítio pré-definido, mas dispõe-se a ir a outro local.

A SS diz-me que apenas me pode informar sobre a situação em que se encontra o meu pedido de subsídio e que me passa a chamada para o Instituto de emprego, esses sim poderiam ajudar-me. Muito bem.

Pedido de subsídio ainda em análise. Ok, passe lá a chamada, se faz favor.

 

 

Instituto de emprego e formação profissional

 

Eu - tive de me ausentar, não posso fazer a apresentação quinzenal.

IEFP - ausentou-se da sua área de residência? Tem de pedir licença para o fazer.

EU - ah? mas eu não estou presa!

IEFP: é obrigada a fazer as comparências enquanto estiver a receber o subsídio.

Eu - mas eu ainda não estou a receber nada, ainda estou à espera, nem sei se tenho direito (à pôrra do subsídio)

IEFP - então não é obrigada.

eu - ah??? mas eu já as estou a fazer....

IEFP - sugiro que contacte o centro de emprego da sua área.

 

Centro de Emprego

eu: passa-se isto e isto.

Centro: tem de fazer. duas faltas perde o subsídio.

Eu: eu não estou a receber NADA!

centro: se vier a ter direito a receber, corre o risco de o perder.

 

E aqui meti a pata na poça. Disse que tinha sido a SS a dizer que não era obrigada a nada enquanto não estivesse a receber. Ao que me dizem: nós temos as nossas regras, eles têm as deles.

 

Desligo o telefone. Fico com ele na mão sem saber se me ria ou se chorava.

Acalmo-me, espero.  Procuro legislação, encontro, confirma o que diz o IEFP. 

Ligo novamente para o IEFP. Dizem-me taxativamente: só quando o seu pedido for diferido é que é obrigada a fazer as comparências.

Eu: e quem é que vai explicar isso aos gajos do centro de emprego?

IEFP: tem aí a legislação? Fale nela.

 

DESCULPE!!!????

Eu é que tenho de ir dizer aos cabrões dos incompetentes que estão a obrigar-me a fazer algo que pela lei eu não tenho de fazer???!!!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18


6 comentários

Sem imagem de perfil

2 linhas a 15.11.2011

Bem... é caso para dizer que "só visto, contado ninguem acredita!"
Sem imagem de perfil

s a 22.11.2011

Se eu estivesse na tua situação sentir-me-ia um pouco como a Alice no País das Maravilhas onde tudo é absurdo, nada faz sentido, ora nos sentimos pequenos demais ora grandes demais em relação aos restantes (ou seja, estamos a parte da sociedade) e onde há um monstro que nos quer cortar a cabeça: OFF WITH HER HEAD!
Imagem de perfil

blogdocaixote a 23.11.2011

Sem falarmos em teorias da conspiração, este Estado com que vivemos está apostado em foder ao máximo o pobinho. Venha lá um golpe de estado à boa maneira oteliana.
Sem imagem de perfil

Ana Ribeiro a 12.05.2012

Funcionalismo público, no seu melhor.
O papel do papel, do papel, do papel.
E o mais importante... não sei, tem de perguntar no... e depois tem de ir ao....
Normalíssimo neste país de brincar.
Imagem de perfil

blogdocaixote a 13.05.2012

Se não tivesse cancelado a inscrição no Centro de emprego tinha andado a fazer comparências quinzenais durante OITO meses! Porque demoraram OITO meses a informar-me que não tenho dto a subsídio.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D