Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


...

por blogdocaixote, em 21.07.14

Não me venham com merdas. A morte é tudo menos natural. Como é que se passa 20, 30, 40 anos ao lado da mesma pessoa e depois vamos para casa, dormir, sabendo que aquele corpo que se deitava connosco todas as noites está a ser comido por bichos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


8 comentários

Imagem de perfil

Joana a 21.07.2014

Por mais certa que ela seja não me parece que seja possível conseguir aceita-la.
Tenho medo dela e medo de perder quem amo.
Beijinho
Imagem de perfil

m-M a 22.07.2014

:(

É mesmo daqueles "mistérios" da vida que "sonhamos" não chegar a conhecer...
Imagem de perfil

blogdocaixote a 22.07.2014

É... nem sei que te responda... :(
Beijinho
Sem imagem de perfil

paterfamilias a 22.07.2014

Esta cousita pôs-me a pensar: não sendo a morte cousa "natural", que cousa é a vida que vamos conhecendo? Continuando a pensar.
"Aquele corpo que se deitava..." é a vida que morreu"? - Ná, não me parece. A vida não é assim, pelo que a morte também não é...
E, já agora que alguém ao meu lado está a ver a "merda" dum programa da tv que não quero ver, fui pelo Santo Agostinho e toma lá disto (das "Confissões"; Santo Agostinho, tendo muitas cousas chatas, tem outras muito interessantes):
"...não existem coisas futuras nem passadas; nem se pode dizer com propriedade: há três tempos, o passado, o presente e o futuro; mas talvez se pudesse dizer com propriedade: há três tempos, o presente respeitante às coisas passadas, o presente respeitante às coisas presentes, o presente respeitante às coisas futuras."
Por isso e se ainda estás aí...a morte não existe...
Amém.
Se outras pessoas que te visitam ainda estão a ler isto, reconfirma-se...
Amém outra vez.
Imagem de perfil

blogdocaixote a 22.07.2014

O que dizes é que sendo natural viver, também é natural morrer? No entanto, é-me difícil conceber que um corpo esteja vivo num segundo e morto no segundo seguinte. Como é que a morte não existe? A física, o desaparecimento de uma pessoa, que nunca mais vai estar presente? Como?
Sem imagem de perfil

paterfamilias a 22.07.2014

Vai-te convencendo, menina: "Non enim habemus hic manentem ciuitatem"...Esta é de São Paulo...
Sem imagem de perfil

Lis a 26.07.2014

Essa imagem dos bichos aterroriza-me e por isso prefiro as cinzas. E sim, para mim, a morte existe tanto como a vida. A diferença é que só a segunda tem graça. Aproveitemos.

(E gostei muito do que disse o pater).

Beijo

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D