Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


farrapos

por blogdocaixote, em 15.01.21

O meu avô acordava todos os dias às cinco da manhã. Vestia-se, barbeava-se e ia para a padaria. Mesmo quando já não lhe cabia a ele fazer o pão, o hábito manteve-se por muitos anos.

Lembro-me de ser acordada pelo relógio de parede que estava na sala e de ouvir o barulho que o avô fazia na casa de banho. Enquanto o sono não me vinha buscar, ficava a ouvir a água a correr e a imaginar que àquela hora ele era a única pessoa no mundo já de pé para ir trabalhar. 

A minha avó foi a primeira "velha" que vi ao volante. Lembro-me de ficar impressionadissíma, porque o meu avô era homem à moda muito antiga, e nunca me tinha passado pela cabeça que permitisse à sua esposa conduzir.

O meu avô, que só fazia duas refeições por dia, enchia o prato até às bordas e acompanhava a comida com muito pão e uma garrafa de vinho que acabava invariavelmente vazia. Fazia-me impressão, a mim, sempre pronta a meter comida à boca, que aquele homem se mantivesse o dia inteiro com dois pratos de comida. 

Quando eu me levantava, a avó perguntava-me "queres almoçar?" e a minha resposta imediata era um não, muito incomodado pela estranheza de almoçar às nove da manhã. Depois, lembrava-me de que na língua dela e dos das sua geração era o pequeno-almoço. Servia-me uma caneca de leite com um farrapo de cevada coada em pano branco e pão com margarina.

Depois, os primos iam aparecendo, gritando "avózinha" e debandávamos em brincadeiras. 

Tenho assim lembranças que não posso chamar de remendos, porque não remendam coisa nenhuma, são mais farrapos que andam por aí. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:33


4 comentários

Imagem de perfil

Maribel Maia a 15.01.2021

Belas memórias!!
Beijinhos
Imagem de perfil

Rute Justino a 17.01.2021

Boas recordações
Sem imagem de perfil

Big a 26.01.2021

Há várias diferenças, mas também há muitas semelhanças com as belas memórias que tenho da minha infância na aldeia... Sei que pareço uma velhinha a falar, mas tenho tantas saudades desses tempos tão simples e tão felizes!
Thank you for taking me down memory lane! [<)]

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D