Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


queridos leitores deste espaço alternativo

por blogdocaixote, em 07.03.17

Nesse dia, depois de um almoço engolido num banco no cabo Girão (eu comi pão de beterraba), fomos até Porto Moniz, passando primeiro pela Calheta - ou deveria dizer por Calheta? ;). O tempo estava farrusco, mas a temperatura amena e havia gente a praiar. Bebemos a nossa primeira poncha tradicional. Porquê só agora? Porque não estávamos muito convencidos com essa coisa. Só tínhamos provado poncha engarrafada, da que se vende no aeroporto e aquilo não nos agradou. Resolvemos dar-lhe uma hipótese na Calheta - em Calheta - porque não nos apetecia café e a mim apetecia fazer um bocadinho de sala, ali.

IMG_20170226_154032.jpg

 Era agradável e, como se pode ver pela fotografia, o M. despachou a dele primeiro.

A caminho de Porto Moniz fizemos uma paragem em Madalena do mar. Queríamos despachar mais uma poncha, mas a avenida em frente ao mar estava interrompida para fazerem passar o desfile de carnaval, por isso demos uma volta e metemo-nos no carro.

Porto Moniz não ficará especialmente na memória. O dia continuava farrusco, as piscinas naturais eram umas poças de água fria e havia meninas em fatos de carnaval brasileiro. Too much cellulite!!!

Ficam na memória e na retina as paisagens para lá chegar. Já nos tinham dito que essa costa era mais bonita e de facto é assombrosa.

IMG_20170226_161732.jpg

IMG_20170226_174147.jpg

Porto Moniz ou o respeito pela sinalética.

No regresso ao Funchal (nós já dizíamos casa) passámos por Serra d'água e por uma taberna. Dei por mim a gritar "é ali, é ali que temos de ir abastecer de poncha! Carago, é ali" enquanto a Taberna da Poncha da Serra ia ficando para trás.

Frustrados porque já era tarde e convinha decidir onde seria o jantar, parámos no primeiro sítio onde foi possível. Abre aí os comentários do blog, verifica as dicas que te deram. E graças a essas dicas jantámos o melhor jantar na nossa estada na Madeira. Fomos ao Santo António, no Estreito de Câmara de Lobos e enchemos mesmo a pança com milho frito, espetadas e batata frita e bolo do caco e, tumbas, mais uma poncha para ajudar à digestão. Gostámos tanto que no dia seguinte estávamos lá batidos para jantar outra vez, tudo igual, desta vez acompanhados por uma Coral.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:34


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D