Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parentalidade 5G

por blogdocaixote, em 26.09.22

Sem querer ser polémica, mas já sendo, muito provavelmente: os nossos pais tinham a vida facilitada no que à parentalidade diz respeito. Não tinham de negociar tudo e mais alguma coisa e ainda competir com os écrans desta vida.

Quando acabavam as aulas, fazíamos os trabalhos de casa ou não, víamos televisão nos dois canais e depois tínhamos de matar a cabeça a pensar no que havíamos de fazer para queimar o tempo. Íamos a casa de amigos, ficávamos por casa, deambulávamos pelas divisões, inventávamos jogos e coisas para fazer ou limitávamo-nos a ficar aborrecidos.

Hoje, com as minhas, filhas tenho de negociar tudo e mais um par de botas, enquanto luto para as manter afastadas o máximo de tempo possível da porcaria dos telemóveis e computadores. Arranjar entretenimento que não os inclua é uma dor de cabeça. 

E tirá-las de casa? Gostamos de as incluir nos passeios e voltinhas que damos, porque ah e tal temos de fazer coisas em família e assim, mas perante as recusas insistentes e os amuos acabamos nós por perder a vontade de sair ou de as incluir no que quer que seja. 

É muito cansativo, todos os dias isto, esta constante negociação de termos, pôrra! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:52

influencer my ass

por blogdocaixote, em 18.12.21

Aqui há uns sábados, após o jantar, comecei a ver o filme Yesterday. Ao fim de uns minutos, a família juntou-se à volta do sofá e viu comigo.

Uns dias depois, ouço a Mr. a cantar Eleanor Rigby. Com os meus botões rejubilei. Pensei qualquer coisa do género "que fixe! viu o filme, o filme que eu comecei a ver e ficou, por minha influência, interessada nos Beatles".

Era bonito, não era? 

Diz que, afinal, uma versão anda a passar como êxito naquela rede social chinesa que começa em tik e acaba em tok. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29

À Isabel

por blogdocaixote, em 06.12.21

O Jardim da Isabel foi a segunda casa das minhas filhas nos seus primeiros anos de vida.

As minhas filhas são o que são  em parte porque andaram no Jardim da Isabel. 

Olhando para trás, eu tenho quase a certeza de ter agradecido à Isabel o que fez pelas minhas miúdas. Se não o fiz, agora é  tarde.

A Isabel morreu. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:29

estilos (ou uma lição sobre)

por blogdocaixote, em 13.07.21

que fazes?

estou a pesquisar roupa alterna.

Até me caiu a caneta da boca, a caneta com que ia escrevendo no caderno e que punha na boca quando precisava de voltar ao teclado do computador.

Alterna? podia jurar que tinha ouvido alternadeira, que a minha mais velha queria roupa de alternadeira. Depois pedi para repetir e ela disse outra vez "roupa alterna". Claro que não podia ser de alternadeira, ela sabe lá o que é uma alternadeira. 

Alterna, de alternativa, explica ela. Tudo bem, nada a opor, até bato palmas. Devo ter arrumado algures umas quantas saias e camisas que cumprem o requisito.

A outra, a mais nova, quer roupa no estilo kawai. o que é? não sei... 

quando acho que a coisa até está a correr minimamente bem saem-se com estas pérolas que me fazem sentir uma velhadas de noventa anos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:09

para memória futura

por blogdocaixote, em 09.07.21

Nome do meio agora: alheada.

Vejo-a caminhar à frente, de unhas pintadas de preto, toda ela, quase toda de preto, e tenho de fazer um esforço enorme para voltar atrás no tempo e lembrar-me de mim há trinta anos.

Só vos digo: adolescência é o karma, and karma is a bitch! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:06

inversões

por blogdocaixote, em 11.05.21

A disciplina na sala de aula ou a falta dela é um tema constante entre nós, professores. Vinha a pensar nisso (aliás, penso muito nisso) no outro dia numa das minhas viagens entre escolas. Vinha a pensar que, em certas turmas, tenho muitos problemas de disciplina e, claro, na minha cabeça o problema sou eu, que não sei impô-la ou não sei dar aulas de forma a que não seja necessário impô-la. Tive uma orientadora de estágio, da faculdade, que me deixou com a seguinte ideia (que me traumatizou, mas que na minha opinião é uma ideia errada): se o professor for bom, não há lugar à indisciplina, porque o bom professor cria e planifica aulas motivadoras, onde não há espaço para indisciplina. Durante anos esta ideia deu cabo de mim como professora e ainda dá. Todos os dias tenho de me olhar ao espelho e fazer o exercício mental de a desfazer para conseguir ir trabalhar, mas todos os dias me penitencio por não trabalhar mais.

Vinha a remoer esse pensamento, o de que tenho de trabalhar mais, mas depois inverti a coisa: eu não trabalho mais porque quando acaba o meu trabalho na escola eu venho trabalhar na minha casa - dar atenção às filhas e ao marido e à casa em si, o espaço onde moramos. E pensei que se todos nós fizessemos isso (dar mais atenção às nossas pessoas), depois, nas salas de aula, o professor não teria de passar tanto tempo a lidar com indisciplina, porque o básico já tinha sido passado em casa. 

Portanto, está tudo invertido. Investimos nos locais errados e nas pessoas erradas, queremos fazer (olhó cliché) casas a começar pelos telhados, sem pensar nos alicerces. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48

decidir

por blogdocaixote, em 08.04.21

Tomar decisões é coisa para lhe pesar, muito, toneladas. Peso esse que não sabe como aliviar. As vítimas são, regra geral, a mãe, a irmã e uma grande almofada que faz de cabeceira na cama da mãe.

Pega na dita almofada e vai de a sovar, de a atirar ao chão, de se atirar para cima dela, qual lutador de wrestling.

Toda suada, mas ainda lixada da vida, porque não sabe se escolhe A ou se escolhe B, esfrega o corpo no chão, dá abraços que magoam e a deixam sem respirar à mãe e a seguir vai implicar com a irmã.  

É difícil escolher, estando sempre a pensar nas perdas que a decisão acarreta em vez de pensar nas vantagens e nos ganhos, mas a miúda recusa-se a ver as coisas deste modo. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55

deles, os filhos

por blogdocaixote, em 06.04.21

Chega aquela fase em que eles, os filhos, se evadem pelos buracos que encontram.

Gradual e lentamente numa questões, demasiado rápido noutras, deixamos de acompanhar o que sentem, com quem falam ou nalguns casos, não falam, deixamos de ter  as poucas certezas que tínhamos.

Ficamos naquele limbo de não saber se estamos a dar-lhes espaço ou se os estamos a abandonar aos seus pensamentos e dores, que eles agora nos escondem, com medo de não serem compreendidos.

Mal eles sabem que não precisamos de fazer muito esforço para voltar aos tempos em que tudo era negro e ausente de esperança num minuto e prenhe de felicidade no seguinte.

Mas eles sabem que podem confiar em nós, que vamos ouvi-los e compreendê-los, ainda que incapazes, por vezes, de lhes dar as palavras de que precisam. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 12:43

adolescência

por blogdocaixote, em 01.07.20

Ficamos grávidas e começamos a ler tudo sobre gravidez, parto etc.

Damos à luz e continuamos a ler tudo e queremos partilhar tudo e tudo, até criamos blogs e estamos sempre on nos instagrams desta vida.

Depois, eles crescem e há algo que nos impede de continuar a partilhar - a ideia de que aquilo que se passa com eles a partir do momento em que tomam consciência de si próprios é só deles.

Mas a vontade de partilhar, de querer saber como fazem os outros, não vai embora num passe de magia.

Faz-me falta ler, saber como fazem os outros pais e mães, como lidam com as birras dos treze e dos catorze. E não há. Paramos de partilhar.

Não está errado, mas devia haver uma forma de continuarmos ligados uns aos outros enquanto pais nesta fase tão "dramática" que é a adolescência. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:08

terceiro período

por blogdocaixote, em 14.04.20

Começou hoje o terceiro período.

Hoje fui encarregada de educação 80% do tempo.

Suspeito que, entretanto, terei de escolher se sou professora dos meus alunos ou encarregada de educação das minhas filhas, porque posso fazê-lo.

Não sei que fará quem não tem esta opção. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D