Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A escola acabou.

Chego à portaria e há duas miúdas em pranto, soluços arrancados do peito.

Olho lá para dentro e vejo uma gr., carregada com trabalhos feitos ao longo do ano, a vir lavada em lágrimas. Até o cabelo ela tem molhado.

É o último dia de aulas.

Eu chorava de alegria, saltava e dançava, feliz da vida pela liberdade que ia ter nos meses seguintes.

Estas miúdas choram de tristeza porque "só voltamos a ver-nos no próximo ano e vamos ficar sem ver a professorinha". 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15

recuso-me

por blogdocaixote, em 14.03.18

"Fizemos teste único, não tive nem ciências nem educação física, não nos avisaram. Podia não ter levado equipamento.... "

"Teste único?"

"Sim, todos os quintos anos fizeram o teste igual, à mesma hora."

 

Passei o último ano do curso e o estágio de forma intensiva a ouvir "o aluno é o centro, temos de nos adaptar ao aluno, temos de chegar ao aluno". Passei esses dois anos a levar com as teorias dos diferentes estilos de aprendizagem, a levar na cabeça todos os dias porque "não chegaste ao aluno, estas fichas não têm exercícios para os aprendentes cinestésicos..." 

E agora, anda esta malta a fazer testes iguais para todos, em nome de umas supostas objetividade e justiça.

Até para as minhas diferentes turmas tenho dificuldade em fazer testes iguais, porque elas são diferentes, têm ritmos diferentes, aprendem de forma diferente, logo a minha abordagem dos mesmos conteúdos é diferente, como é que esta malta consegue fazer testes iguais, iguais? Como? Ninguém protesta? os colegas andam a dormir? 

Recuso-me! Eu sei o que estou a dar aos meus alunos, mais importante: eu sei como estou a dar. Aquele teste que aquele professor fez a pensar na turma dele não serve à minha ou aquele teste feito em modo retalho, com uns exercícos daquele professor e outros exercícios de outro não passa disso, uma manta de retalhos.

Recuso-me. E faz-me urticária que as minhas miúdas andem a ser sujeitas a esta merda desta pedagogia da treta, ainda mais quando a palavra "flexibilização" anda por aí nas bocas de tudo o que é diretor. Parece que andamos sempre a brincar ao ensino, foda-se! 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40

Toma!

por blogdocaixote, em 25.09.17

Na sexta-feira de manhã, recebi a carta da segurança social que confirmava que ia receber subsídio de desemprego, na sexta-feira comecei a pensar que precisava mesmo que o M. me fizesse uma lista de tarefas para eu cumprir ao longo de dia e me afastar do computador, na sexta-feira, ao início da tarde comecei a pensar mais ou menos isto:

da última vez que fiquei desempregada, no dia em que me dediquei a destralhar a casa foi o dia em que comecei a receber o subsídio e foi também o dia em que fiquei colocada, na volta, apesar de estar tão em baixo nas listas, fico colocada hoje. Ahaha! pois, ahahah!

 

Na sexta-feira, estamos a falar da mesma sexta-feira, fiquei colocada. Tumbas. São só oito horas, mas significa tempo de serviço e a possibilidade de não me sentir uma ameba fechada em casa, num leva e traz constante das miúdas, entre casa e escola. Toma!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04

setembro é lindo

por blogdocaixote, em 18.09.17

A minha miúda mais velha mede 1 metro e pouco, talvez um metro e quinze cms.

Começou agora o 5º ano e, por estes dias, só me lembro deste mixórdia de temáticas: 

A mochila é maior do que a dona e deve pesar quase tanto como a dona. Depois, nos dias em que tem educação física, leva o "malote" (este fenómeno é comum a outras zonas do país? conhecem o fenómeno do malote, aquela mala extra onde os miúdos levam o equipamento de ginástica?). Na próxima semana, começa a ter aulas de trompete e já a estou a imaginar com a mala do instrumento a juntar-se à festa.

 

A minha filha começa as aulas às 8.30, nós moramos a cinco minutos da vila, mas tenho de sair de casa às oito e cinco, porque caso contrário, devido à forma como o trânsito circula na área afeta à escola, chegamos atrasadas. Consigo que às oito e vinte esteja dentro da escola e regresso a casa a correr para preparar a mais nova, que entra às nove. 

Não me lembro de nenhuma mixórdia de temáticas sobre este fenómeno, mas deve haver.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:46

No quinto ano

por blogdocaixote, em 09.09.17

IMG_20170909_134418.jpg

A Mr. vai ser " a miúda dos manuais psicadélicos " nos conselhos de turma.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

AEC

por blogdocaixote, em 27.01.17

Gr.

 - Falámos de um músico na aula de música, um que morreu com 39 anos, era de  Colónia "sic". Não me lembro do nome dele. Tu sabes, mãe?

 - Hmmmmmmm.... Vivaldi?

 - Não.

 - Beethoven?

 - Não.

 - Mozart?

 - Não.

 Calo-me, embaraçada. Não me lembro de mais compositores de que possam ter falado na aula de música. Só me vêm à cabeça nomes como Shostakovitch e Rachmaninoff.

 - Oh mãe, é um nome parecido com chupa-chupa.

 - Chopin????

 - Sim! É isso! Chopin! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:33

desabafos

por blogdocaixote, em 13.10.16

Não há medidas que surtam efeito, no combate ao insucesso escolar enquanto houver turmas com vinte e mais miúdos metidos numa sala.

Este sistema está feito para os bons alunos. Os maus dificilmente se safam se não tiverem apoio externo à escola.

Criem todos os planos de ação estratégica que quiserem. Enquanto não reduzirem o número de alunos por turma, não há taxas de sucesso real e sublinho o real.

A Mr., pela bitola da escola, é uma boa aluna, faz parte dos casos de sucesso que não é sucesso não é nada.

Os rankings são uma bela merda, idem os quadros de honra porque premeiam os privilegiados que são inteligentes e têm ajuda, esquecendo os médios ou medíocres que se esforçam, mas não alcançam notas muito boas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 17:26

Por esta altura, no 1º ano, já a Mr. andava a desenhar as vogais e a escrever os números, por extenso e tudo.

Trazia imensos trabalhos e demorava séculos a terminar.

No quarto ano, está tudo igual. Mudou a matéria.

 

A Gr. traz pequenos exercícios para treino da lateralidade e outros conceitos e aprendeu o i. Despacha tudo num instante.

 

Sem fazer fazer julgamentos, porque não adivinho o futuro, mas sabendo que para Mr. a coisa não funcionou muito bem, espero que a experiência do 1º ciclo seja mais positiva para a mais nova do que está a ser para a mais velha.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:42

Saldo

por blogdocaixote, em 19.09.16

Os dois primeiros dias de escola correram bem.

A Gr. veio contente, ainda sem perceber muito bem o que anda a fazer na escola nova. Nem nós conseguimos. Não somos capazes de lhe arrancar nada. Ou porque já se esqueceu ou porque não sem lembra.

A Mr. trouxe logo trabalhos de escola. Há que manter a tradição.

No fim de semana, fomos levar a Gr. a um treino de patinagem artística. Por sugestão da psicóloga que a avaliou antes da entrada no 1º ciclo e das educadoras, convinha que ela frequentasse uma atividade desportiva que incluisse trabalho de equipa. Futebol e desportos de bola não têm nada a ver com a miúda e alguém se lembrou da patinagem. Ela gostou, especialmente das capas cor de rosa vivo que cobriam os patins e lá andou, satisfeita.

A Mr. não quer continuar na natação, com grande pena nossa. Vamos satisfazer um pedido que já tem anos: a dança.

 

A mãe foi a uma das escolas que lhe calharam na rifa e já conheceu duas turmas. A mãe confessa que já sentia saudades de dar aulas aos mais putos. A mãe confessa também que já passou a tpm (cabra!).

Vamos ver como corre hoje, na outra escola onde a colega gentilmente me mandou à minha vida.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:59

hás- de perdoar-me

por blogdocaixote, em 15.09.16

Hás-de perdoar-me esta lamechiche, eu que nem sou dada a lamechiches, exceto as que me acometem em plena TPM ou depois de três ou quatro copos de tinto bem cheios.

Hás-de perdoar-me o ter vindo para casa em lágrimas, o eu descer as escadas já com lágrimas a descerem pela cara e sem óculos de sol, caramba.

Hás-de perdoar-me, porque, sabes, estou em plena TPM (não, não bebi 3 ou 4 copos de tinto) e o que os olhos nâo veem, o coração não sente e tu não viste. Eu saí do corredor da tua sala e só depois é que as putas das lágrimas começaram a correr e eu sem óculos de sol, caramba!

 

Foi muita confusão para mim, também não vou muito à bola com confusão, sabes... ter de me despedir de ti no corredor, e mandar-te entrar na sala, depois ficar ali a ver os pais que teimavam em ficar por ali, enquanto ias para o lugar, ver-te com o olhar perdido, ouvir os berros do menino com grandes necessidades educativas ao colo da mãe, ouvir a funcionária "os pais têm de ir embora, os pais têm de ir embora!" e olha, fui embora. Hás-de perdoar-me o estar aqui a desejar que cheguem depresssa, muito depressa as quatro, para te ir buscar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:46


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D